11 de jul de 2012

Filme ótimo: Histórias Cruzadas!

Eu sou cinéfila de carteirinha e amo ir ao cinema, assim como alugar DVDs para assistir aqui em casa mesmo, debaixo das cobertas! E nesse feriado aluguei um filme que a tempos estava querendo ver: o lindo Histórias Cruzadas.
O filme teve várias indicações ao Oscar de 2012, abocanhando o prêmio de melhor atriz coadjuvante, para Octavia Spencer.
 A história foi baseada no livro homônimo "The Help" (esse é o verdadeiro título em inglês), que retrata, através dos relatos de mulheres negras do sul dos EUA, que trabalhavam como empregadas domésticas. O interessante do filme não são apenas os fatos mostrados na relação patroa-empregada de lares tradicionais e retrógrados da sociedade norte-americana dos anos 60, mas sim o racismo escancarado ao contar histórias tocantes, tristes e até engraçadas sobre o preconceito existente entre brancos e negros no Mississipi.
Eu me emocionei muito com o filme porque tenho uma relação excelente com a minha empregada doméstica e com todas as pessoas que trabalharam na minha casa e na minha família. Sei que ela trabalha para mim e que recebe para isso, mas aqui em casa não tem essa de empregada e patroa. A gente conversa, troca idéias, ela me ajuda e eu a ajudo. Não sei se estou certa, mas aprendi assim! 
Eu aprendi que todos somos iguais, que não há diferença entre cor, status social, conta corrente bancárias...o sangue de todo mundo é vermelho e um tapa em mim dói igual a um tapa na princesa de Mônaco. Por isso ao ver, mesmo que num filme divertido e bonito, o relacionamento entre quem trabalha numa casa e quem é dona da casa, de forma preconceituosa e estranha, me deixou realmente desconfortável. Ao mesmo tempo, o filme é poético e traz uma mensagem de igualdade, revelando os problemas que, infelizmente, ainda existem no mundo, que é o preconceito pela raça e pela condição social de uma pessoa.
 Ai gente! O filme é lindo tá! A atriz que ganhou o Oscar por melhor atriz coadjuvante mereceu o prêmio com louvor e a outra que foi indicada como melhor atriz pela Academia e não levou, também deveria ter um prêmio de consolação porque sua atuação é sublime!
Eu recomendo!
Beijos
Pin It Now!

6 comentários:

Anna Rachel disse...

É menina, eu fui criada como vc e trato a tds da mesma maneira, talvez tenha sido por isso q me emocionei tanto com o filme. Chorei como a muito tempo não chorava vendo um filme. Hssss
Falando do filme, a história é linda, as imagens... Dá para se sentir a emoção bem de pertinho.
Também adorei!!!!!
Excelente dia para tds nós. ;D

Kelly disse...

Oi Lola fiquei curiosa para assistir o filme. Eu sempre estive do outro lado, minha mãe sempre foi doméstica e me doía muito ouvir as humilhações que passava todo dia, por isso sempre tratei as pessoas que trabalham em minha casa com muito respeito e carinho. Bjão

Adriana Balreira disse...

Lola,
Estou louca para assistir esse filme. Desde que na época do Oscar falaram dele fiquei com curiosidade. Vou procurar nas locadoras para ver.
Aqui em casa atualmente não temos mais empregadas, mas sempre a tratamos mega bem, tanto que as que moraram lá em casa ainda nos visitam. Somos todos iguais.
beijos
Adriana

Ana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana disse...

Já tinha vontade de assistir, mas agora com seu post fiquei com mais vontade.
Em épocas dificeis, minha mae precisou trabalhar como diarista, e sempre nos ensinou a dignidade desse trabalho.
Hoje, sendo dona de casa forçada em função da doença da minha mae, posso afirmar que é um puta trabalho cuidar de uma casa, sobretudo limpar. Aplaudo quem faz isso com maestria.
Obrigada pela dica do filme.

Beijos
Ana

Telma Maciel disse...

Quero ver esse filme tbm. Ontem qndo acordamos e fomos mudando de canal, acabamos assistindo "No Balanço do Amor", q trata tbm de preconceito brabo!!! É umaa jovem loira, q entra no 'mundo dos negros' (como uma das meninas diz) e acaba se apaixonando por um negro. Eles se envolvem, mas aí vemos o racismo por outro lado: os negros q não aceitam os brancos.
É complicado isso de racismo, preconceito...
Bjks