4 de nov de 2010

Pais analógicos e filhos digitais

Mês passado participei das famosas reuniões escolares, entre pais e professores, promovidas pela escola que meus filhos estudam. Na reunião da série do meu filhote mais velho, um assunto que teve pauta muito interessante foi em relação ao mundo virtual que todos nós, atualmente, estamos inseridos. Nós, quarentões e trintões, participamos de várias mudanças em relação a isso. Eu, por exemplo, fiz curso de datilografia para arrumar meu primeiro emprego de carteira assinada (não espalha! rs)! E, meus filhos, não sabem nem o que é uma máquina de escrever, porque, quando ambos nasceram, o computador já estava aí, fazendo parte de nossas vidas!
Mas não podemos fechar os olhos para esse progresso tão contínuo e tão rápido, porque a tecnologia está aí, em todos os locais: nas escolas, em casa, na mídia falada e escrita! Nossos filhos, essa geração que está na escola e que será o futuro do país, são de uma geração digital! Mas que estão sendo criados por uma geração, a nossa, analógica! hehehe Voltando ao assunto da reunião, gostaria de colocar aqui nesse post, dicas e conselhos importantes fornecidos pela coordenadora do curso de Informática da mesma, que ensina a orientar as crianças e adolescentes para o uso ético, seguro e legal das novas tecnologias. 
Como eu já disse aqui no blog, e a maioria das pessoas já sabem, a Internet está aí e veio para ficar! Ela é um meio maravilhoso de informação, contato e conhecimento! E também é interativa, pois através dela entramos em salas de bate-papo, comunicadores instantâneos onde conversamos em tempo real e até com imagens, sites de relacionamento, comunidades de discussão de diversos assuntos, as redes de compartilhamento de arquivos, os blogs, enfim, hoje nossos filhos podem clicar e acessar tudo o que quiser e o que lhe aparecer na tela do computador...inclusive acessar conteúdos cujo tema são crimes eletrônicos, como calúnia, difamação, injúria, ameaça, pedofilia, indução ao suícidio, fraudes, falsa identidade, etc... 
Temos que entender essa linguagem nova da tecnologia e estarmos inseridos nos ambientes virtuais para protegermos e educarmos nossos filhos!

Faça a si mesmo essas perguntas e veja se você consegue respondê-las:
- Você sabe se seu filho está em algum site de relacionamento, como Orkut, Twitter, Facebook, Myspace, etc..?
- Sabe quem são os amigos virtuais dele e o tipo de mensagem que eles trocam?
- Sabe quais comunidades virtuais seu filho participa?
- Tem idéia de quais fotos seu filho coloca no álbum virtual?
- Sabe se seu filho tem blog, fotoblog, etc e o que publica ali?
- Seu filho tem celular com câmera? Você sabe o que ele fotografa com o celular?
- Você sabe quem está na lista do MNS, ICQ, Google talk, IRC, etc do seu filho?
- Você sabe quais programas seu filho utiliza? Sabe se ele utiliza redes P2P (Kazaa, Emule, etc..) para baixar arquivos?
- Tem idéia dos trabalhos escolares do seu filho, se ele copia coisas da Internet?
- Você já procurou pelo seu filho na Internet? Já verificou o nome dele ou apelido em sites de buscas, vídeos e redes de relacionamento?
- Tem idéia se seu filho compartilha a senha dos emails e outros serviços da Internet com algum colega?

Se você respondeu negativamente alguma das perguntas, está na hora de você fazer parte da vida digital do seu filho!
Dicas:

- Procure deixar apenas um computador compartilhado, ou seja, da família toda e de preferência que esse computador se localize em um local que todos possam ver o que estão acessando na tela, como a sala de estar, por exemplo. Computadores em quartos trancados podem ser um meio de aguçar a curiosidade dos pequenos! Além de você não saber o que ele faz na Internet!
- Verifique sempre o histórico das mensagens que seu filho trocou com amigos virtuais em MSN, ICQ, etc...
- Tenha a senha dos emails do seu filho e, de vez em quando, verifique o que ele recebe na caixa postal dos mesmos!
- Faça parte, também, das redes sociais que seu filho participa, como Orkut, Twitter, Facebook e esteja linkado no perfil que seu filho possuí. Assim ficará mais fácil o acesso as fotos e mensagens dele!
- Tenha uma conversa sempre franca em relação ao que seu filho posta na Internet, mostrando que certas fotos podem ser copiadas e usadas de forma a denegrir a imagem dele.
- Fale sobre os crimes virtuais, como fazer cópias piratas, tirar fotos sem permissão, publicar textos sem a referência real do autor, etc...
- Se seu filho possuí notebook ou outro computador, programe o tempo de uso de cada máquina. Seu técnico em informática pode ensiná-lo como! Assim as crianças não ficam muito tempo só utilizando o computador!
Por fim, o mais importante, orientar e impor limites, são mais que necessários, 
não só em relação ao mundo digital, 
mas também em todas as facetas da vida de seu filho! 

Lembre-se: colocar limites e educar é amar!


O amigo Alê deixou um link com um post interessante sobre esse assunto. Quem quiser ler mais, clique aqui: Blog Cor de Rosa Choque 22
Pin It Now!

10 comentários:

Leticia disse...

Menina
Super importante isso, porque muitas vezes eles são inocentes em situações difíceis, não? O meu marido tem perfil em algumas redes sociais para ficar de olho no da filha (mesmo ela com 16 anos), mas desde sempre... acho importante acompanhar sim o conteúdo que eles acessam!
Aiiii... tb fiz datilografia... que véia, né?
Beijos
lelê

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

poxa, nós somos a última geração que cresceu puramente analógica hahaha. só tivemos um atari e olhe lá hahaha

nega, tem um post bem no estilo, vou deixar o link aqui.
http://corderosachoque22.blogspot.com/2010/10/alerta-aos-pais.html
veja o que achou a amiga Lídia em um simples game virtual de orkut.

bjs linda

Roberta M. disse...

Lola, otimo post bionica, adorei porque meu pequeno está agora querendo entrar no msn e sempre fico insegura, pois ele é bem inocentinho, nao tem malicia alguma!! Obrigada pelas dicas da profissional!! rsss beijocas

Regina Laura disse...

Muito importante as dicas.
Fui ver o post indicado pelo Alexandre acima, e fiquei horrorizada.
Não tem nada melhor do que a orientação, sabendo impor limites.
Sério isso viu?
Beijão

Andreia Lica disse...

Lola,

Achei bem interessante o quetionário, eu contolo os acessos das meninas e o "orkut"ainda não saiu, mas vai sair, antes achei melhor conversar, orientar e mostrar os perigos da net, pq nossos filhos são inocentes,mas o mundo ai fora não.

Bjão

Nilce disse...

Lola, achei muito interessantes os conselhos, e principalmente vindo da própria professora de informática.
Existe mesmo a necessidade de muita atenção dos pais quanto ao uso da internet.
Vou te contar um segredo: aqui, como os meus já são bem criadinhos, eles é que precisam me atender. kkkkkkk

Bjs no coração!

Nilce

PS: Que saudades do meu curso de datilografia.

Tati Pastorello disse...

OI Lola, ainda não cheguei nesta fase, mas em breve sei que estarei nela. O Bê, com 5 anos, já tem muita destreza no computador. E se deixar, passa o dia inteiro aqui. Eu não gosto muito. Ele entra em joguinhos, já sabe digitar suas palavras-chave no google, e eu fico ligada, olho toda hora. Por que site de joguinhos são lotados de links para locais estranhos. É mesmo preocupante. Compartilharei as dicas da professora com maridón. Beijos e obrigada!

Giuliana: disse...

Importantíssimo essas dicas!
Infelizmente, o mundo do outro lado da tela é tão obscuro e nunca sabemos o que pode nos trazer, quem dirá para crianças.
Sabe, que uma vez fiz um teste para emprego (tentando o primeiro) e tive que datilografar? Af Maria! Hoje sou craque na digitação..rs

Beijos.

Naty e Carlos disse...

"A vida é uma maravilha para todos aqueles que sabem viver e conhecem o verdadeiro pulsar da vida eterna que jamais se acaba."
Mil Bjs com carinho

Néia (Dulci) disse...

Olá, vou confessar algo, mas aqui ao pé da orelha, que ninguém nos ouça, eu não só aprendi como fui instrutora de datilografia, tenho que admitir que foram bons tempos, embora muito limitado se compararmos com a facilidade do mundo virtual de hoje. Enfim, concordo que limites serão sempre muito adequados no uso do computador pelos pequenos e também porque não aos adultos? tem tanta gente que usa a internet para fins os mais variados, mas não aproveitam para aumentar conhecimento, cultura, informação.
Beijos