23 de nov de 2010

Falando sobre $ em três partes!

Final de ano chegando e é inevitável tocarmos no assunto "dinheiro". Isso porque mesmo o menos esperto dos economistas sabe muito bem que, ao se aproximar das festas natalinas e o dia do 13o salário, 99,9% das pessoas tendem a gastar mais do que tem! E essa conta não acaba bem porque não termina positivamente!
Oras, gastou mais do que se ganha ou do que se tem, é igual a um rombo no bolso e muita dor-de-cabeça! O que fazer então para não extrapolar nesse momento? Para responder essa pergunta, dividi esse post em 3 partes:

I parte: Preparando o orçamento doméstico mensal!
II parte: Livrar-se das dívidas e gastos altos!
III parte: Sobrou? Planeje novamente!

Mas, antes de começar a I parte do meu post, penso que, inicialmente, devemos perceber que tipo de relação temos com o dinheiro e modificá-la, se necessário. Grana é algo ótimo, se bem utilizada. Caso contrário, pode-se transformar num verdadeiro pesadelo!
Essa relação com o que temos, com o dinheiro e com os bens materiais, não pode ser superior ao que realmente nos deixa felizes. Por exemplo, se o seu sonho é ter um carro zero, por que se sentir infeliz se você conseguiu comprar um ótimo carro usado e que não te fez ficar endividado? Você não será melhor e nem pior porque não tem determinado bem material!
É disso que falo quando coloco que é preciso mudar a relação que se tem com o dinheiro! Tendo em mente isso, é necessário planejamento. Então, vou iniciar a I parte do post:
Preparando o orçamento doméstico mensal!
A maioria das pessoas começa a realizar um planejamento orçamentário, das contas que tem no dia-a-dia, pelos seus gastos. O certo seria começar essa contabilidade pelo quanto se ganha ou pelo que possuí. Por exemplo, se você ganha R$ 1000,00 por mês, pegue esse valor e vá subtraindo seus gastos fixos, como água, luz, telefone, etc...No final, você verá se lhe sobra algo ou não, e até mesmo se lhe falta! Diante desse planejamento escrito, veja se você realmente pode gastar para presentear aquele parente distante ou aquela colega do escritório. Não seria melhor enviar um cartão carinhoso ou mesmo dar algo que não lhe custasse muito, como um mini-bolo feito por você mesmo? Dessa forma, talvez o ano seguinte não começasse já com os problemas de sempre, como impostos, pagamentos e dívidas! Para facilitar o entendimento, elaborei algumas dicas passo-a-passo:

- Pegue todas as contas que você tem que pagar, obrigatoriamente, todo mês, no qual são suas despesas fixas como contas de consumo de água, luz, condomínio, gás-natural, telefone, escola, aluguel, prestação da casa própria, salário da empregada, INSS, seguros, etc...
-Escreva todas as suas contas fixas num papel, separando-as por data (dia em que aquela conta vence), tipo (conta de....) e valor (total da conta a ser paga em Reais):
Ex.:
DATA /  TIPO  /  VALOR
05      / água   /   R$ 60,00
07     / luz    /    R$ 85,00 

- Agora separe todas as contas que você possuí e que não são fixas como gastos com roupas, remédios, passeios, viagens, presentes, etc...
- Escreva todas as suas contas não-fixas num papel, da mesma forma que as contas fixas, separando-as por data, valor e tipo. Anote realmente tudo: o cafezinho com os amigos, o cigarro do dia, o estacionamento para o passeio no parque...;
- Agora escreva no topo do papel o que você possuí de ganhos financeiros como salário mensal, aposentadoria, seguros, rendimentos em aplicações, etc...também separe seus ganhos por data, tipo e valor e some o total dos mesmos;
- Somando seus ganhos, pegue as contas fixas e vá subtraindo do resultado. Por ex.:

GANHO TOTAL MENSAL: R$ 5500,00
Água:  R$ 5500,00 - R$ 60,00 = R$ 5440,00
Luz:  R$ 5440,00 - R$ 85,00 = R$ 5355,00

- Faça o mesmo com as contas não-fixas!;
- Ao final, você obterá o valor total do seu orçamento mensal, sendo que lhe mostrará se o mesmo está positivo (ao final do mês lhe sobra dinheiro), zerado (não lhe sobra nada) ou negativo (está faltando dinheiro para pagar todas as contas);
- O importante é você fazer isso todo mês e também prever os gastos, por exemplo, estando no mês de Dezembro já calcular o que talvez irá gastar em Janeiro do outro ano;
- Não se esqueça de acrescentar impostos aleatórios que são pagos somente em determinadas épocas do ano, como IPVA ou IPTU.
Quando colocamos a coisa toda num papel, fica muito mais fácil visualizar para onde vai o nosso dinheiro. Podemos perceber o que é supérfluo, quanto realmente são nossas dívidas, se tem como pagá-las a curto, médio ou longo prazo, se é possível fazer novas dívidas, o que estamos fazendo certo e o que estamos fazendo errado!

Somente após realizarmos essa parte I, ou seja, somente após colocarmos no papel o nosso orçamento doméstico, conseguiremos ir adiante, que são, justamente, a continuidade desse post! 

Mãos à obra então porque o fim do ano está chegando hein?
Pin It Now!

20 comentários:

Fernanda Reali disse...

Excelente e fácil de entender!
beijooo

Regina Laura disse...

Lola, todo mundo me achou meio louca quando peguei meus escassos conhecimentos em excel e fiz uma planilha de orçamento, a qual segui religiosamente por 2 anos.
Mas foi graças a ela que consegui financiar meu apartamento.
Sem uma estimativa real dos gastos isso jamais teria sido possível
Excelente post.
Amiga que sabe fazer rir e tb. ensinar.
Tem coisa melhor? ;)
Beijão

Andreia Lica disse...

Lola, ótimo post.

Acho que a sociedade precisa entender que nem sempre ter é poder. Pois muito com a ansia de agradar a todos, acabam por dar presentes que nem cabem no bolso só para impressionar. Vc esta certissima qdo diz sobre dar algo feito por nós ou mesmo um bolo, o carinho e a atençaõ são os mesmos.

Bjão

Bell disse...

Amiga. Já tentei fazer isso N vezes. Mas sou do tipo q gasta um pouquinho aqui, outro ali...e qdo dou por mim: ja era!! Fato. Mas vou aproveitar as dicas e tentar me organizar: ano novo, atitudes novas né??

Beijo beijo beijo.

Giuliana: disse...

Dica utilíssima!

Faço todo esse controle por uma planilha. Hoje o que mais se acha no google é planilhas de controle do orçamento. Agora para quem não tem e não gosta de usar planilhas, esse seu post está nota 1.000, tudo explicadinho. E é bom também até para quem quer apostar numa planilha, através da sua explicação já consegue entender a lógica do controle.

Beijos.

Ronda disse...

Olá Lola,
Essas dicas de orçamento doméstico são ótimas. As pessoas deveriam guardar mesmo uma parte do que recebem a mais no final do ano para aquelas inevitáveis contas do começo do próximo ano.
Abraços!!

Clau Finotti disse...

Aêêê!

Lolinha tbém é aula de finanças pessoais de graça! Adorei!

Já fui bem mais controlada. Hj não devo, não pago juros, mas sinto que deveria poupar mais, acabo gastando muito com besteira.

Bjos.

Clau

Jurubeba disse...

Bia,

Ótimas dicas e essenciais também. Se todo mundo conseguisse fazer essas contas, conseguiria se planejar melhor e evitarias as famosas dívidas.
Eu e meu marido criamos uma planilha em Excel para anotar todas as nossas receitas - (menos) despesas. Calculamos tudo, gasolina, restaurante, supermercado...
Só estou esperando a bomba que irá vir no cartão de crédito depois desta viagem. ;o

Beijos

Lola Sciwinzki disse...

Menina além de Lolas tb somos são paulinas?
kkkkk
Otimo esse post, excelente.
Sem um orçamento nada dá certo.
Bjks.

Lilian Britto disse...

Minha relação com o dinheiro é de amor e ódio, rs. Por aqui, são raros os meses em que a conta fecha e não é por gastarmos demais não, é que o ganho é pouco...
E quem me dera ganhar $5.500,00 por mês como no seu exemplo!
Beijos =*

Lis disse...

Olá Lola,

Amei o post, super prático e facil de entender. Excelente.

Bjinhos

Cantinho da Cê disse...

Boa dica Lola, estou curiosa para os passos seguintes...

Beijos,

Nilce disse...

Oi Lola

Você não acredita: quando eu estava sozinha com meus filhos, tinha tudo muito controlado, anotado direitinho.
Casei de novo e marido não faz isso. No início eu até continuei fazendo. Depois desisti.
Minhas contas são controladas, mas as deles... E se for pra ficar com conta devedora, que fique a dele. kkkk A minha nunca. Jamais!
Muito bom o post. Bem organizado e explicado.
Quero ver os outros.

Bjs no coração!

Nilce

david era uma vez... disse...

Na verdade é uma simples troca de palavras em uma frase....
Gostaria de pegar metade do meu salário e pagar todas as minhas contas... Mas na verdade eu pego todo o meu salário e pago a metade das minhas contas!
Mas ja estou mudando isso.... daqui uns 45 anos eu estarei fazendo como vc ensinou minha cara mestra!

Beijos maninha

RECOMADRES disse...

Oi Lola,
Adorei as dicas!!!!Fácinho, fácinho até pra uma desorientada como eu.
Obrigada pelo carinho e visita lá no RECOMADRES.
Beijos,
Cris João.

Marcia disse...

Querida, post excelente! Pode parecer óbvio que temos que gastar menos do que ganhamos mas no dia a dia, se não prestamos atenção, é super fácil perder o controle. É por isso que tenho planilhas com previsões mensais até o final de 2011. Tá ok, é bem psicopata da minha parte (rsrs), mas só assim consigo manter tudo em dia.
Também estou curiosa pelos outros posts que virão.
Beijoca

Leticia disse...

hahaha! Estava agora mesmo fazendo conta e ficando mal com isso... tenho que pagar anual do apartamento (vc bem sabe como é)... enfim, preciso reorganizar as finanças, afinal de contas antigamente eu não tinha contas de casa, né?
beijos
lelê

BECA disse...

MUito simples, juro q me esforço pra anotar meus gastos e quanto eu tenho pra gastar, mas sempre acabo me passando em algo, eu sei q tenho q ser menos "gastadora".

Bjs

Bárbara Rezende disse...

OI LINDONAAAAAAAAAAAAAAAA!!!

LENDO É TÃO SIMPLES E ENTENDER TAMBÉM... MAS NA PRÁTICA É TÃO DIFÍCIL!!! NÃO CONSIGO ME ORGANIZAR E OLHA QUE JÁ TENTEI VÁRIAS VEZES!!!

BJKSSSSSSSSSSSSSSSSS

Priscyla Rodrigues disse...

Oi Lola...

Adorei o post...

Todos precisamos fazer o controle dos nossos gastos... Mas como é difícil!!!! rs

Muito explicativo...

Bjoks