2 de mar de 2011

Má educação.

Apesar do título remeter ao famoso filme dramático de Pedro Almodóvar, não é dele que vou me referir nesse post. Quero falar sobre um sentimento que toda mãe que se preocupa em educar seus filhos passou, passa ou passará: a sensação de remorso e a constatação de como é difícil educar! 
Sou filha mais velha de um casal de irmãos e ambos tivemos uma educação rígida. Desde pequenos sabíamos que não poderíamos contar com presentes caros em qualquer data festiva, que tínhamos que nos calar frente ao discurso dos adultos, que não poderíamos contestar os mandos dos nossos pais, que notas altas na escola eram uma questão de obrigação e dever onde, caso o contrário, pagaríamos caro com castigos, enfim, bem ou mal, fomos educados. Mas o mundo mudou, temos mais liberdade, mais diálogo com os filhos e esses estão mais expostos a um monte de informações que não nos pertence. Mesmo assim, a tarefa de educar é nossa e temos que fazê-la o melhor possível. Penso isso porque não tive filhos para encher meu ego solitário ou para seguir o que os outros esperavam de mim. Tive filhos por querer uma continuidade, por amar gente e por sonhar em deixar adultos melhores para esse mundão que está aí! Mas esse objetivo todo vem mesclado com amor, com carinho...e vou te contar....como é difícil essa tarefa! Hoje foi um daqueles dias que me fez parar para pensar nessa situação, pois não foi o primeiro, já que a partir do momento em que pari meus dois filhos, senti na pele toda a dificuldade de educar pessoas.
O Rodrigo é um menino esperto que tem extrema facilidade para as coisas da escola. Talvez por isso, ele se entedie fácil com os deveres escolares. Ele acaba fazendo todos corretamente, mas é um parto para que isso aconteça! Ele arruma mil desculpas para adiar as tarefas e muitas vezes tenho que cobrar dele, vigiando-o o tempo todo para que ele cumpra as lições do dia. E eu sou mãe mas sou gente! Acho isso um saco! Ele já não é mais um bebê que tenho que fiscalizar 24 horas! Sabe muito bem quais são suas obrigações, que são poucas até! Pois bem, na hora de fazer a tarefa, vi que ele tinha uma lição marcada para ser entregue hoje, mas ele estava fazendo uma outra, de outra matéria. Avisei-lhe que havia a tal lição e ele disse "Mãe, não é pra hoje. É para amanhã." Argumentei que na sua agenda constava a data de 02/03, ou seja, que a lição teria que ser feita e entregue hoje, mas ele veio com aquele papinho de filho molenga e disparou: "Tenho certeza que é para amanhã." Ok. Não vou ficar discutindo pois não frequento o colégio. Deixei. Quando fui ajudá-lo a arrumar a mochila com seus pertences, vi no seu horário escolar que a aula cuja lição que ele não fez se referia, ocorreria exatamente HOJE! Como ele já fez esse tipo de coisa comigo, já fui pra sala aos berros avisando que ele teria que se explicar com a professora pois não havia feito a tal lição. Mostrei novamente a data escrita na agenda e escrevi por cima dela para que a professora verificasse se estava correta. Assim ele teria que se justificar com ela e arcar com suas responsabilidades! Ele disparou a chorar de um jeito que só ele sabe o quanto me irrita e ainda disse que eu não havia lhe avisado daquela lição! Fiquei nervosa, continuei a gritar, e disse-lhe que caso sua nota naquela matéria fosse baixa por conta dessas lições não feitas, que ele ficaria de castigo em todas as datas comemorativas, não ganhando nenhum presente sequer! Claro que ele me olhou com aquela cara de horror, chorando em bicas, e me transformando na bruxa má do Oeste!
Odiei aquele olhar! Me senti péssima! Mas me mantive firme porque, na minha opinião, ele estava errado por mentir duas vezes: a respeito das datas e dizendo que eu não tinha lhe avisado da mesma! Ao deixá-lo no colégio, falei o costumeiro "Tchau Rô! Boa aula!" e ele deu de ombros, virou a carinha e não me respondeu. Meu coração rachou! Fiquei desolada! Sei que estou certa pois a única forma de fazer alguém entender o quanto é importante algo, é lhe mostrando suas atitudes, colocando-o frente a frente com suas responsabilidades e ainda lhe mostrando o quanto irá perder se fugir delas.

Mas o que a gente faz com a paixão que temos por eles, pelos filhos???? O que fazemos com aqueles olhinhos de "Eu te odeio! Você é uma mãe chata!"????
 Eita educação, sua má!!! 
Pin It Now!

25 comentários:

Roberta M. disse...

Vixe, filhos gemulos tb?? Na vespera de vir pra Sampa, Pandinha nao queria fazer a tarefa de jeito nenhum, disse que se ele nao fizesse, nao ia viajar comigo, e sabe, ia perder a passagem, mas cumpriria a promessa, pois sao as obrigaçoes dele, cara, ele fez, mas só Deus sabe como, tem dias que acho que vou enlouquecer com ele, é isso, educar nao é facil mesmo, mas vale a pena!! Beijocas

Lúcia Soares disse...

Oi, Lola. Hoje falo exatamente dessa luta que a mulher trava, entre educar, ser mulher, trabalhar fora, ter obrigações muito mais que diversões. Opina lá. Se não gostar, pode me malhar! rsrrs
Mas não se preocupe com o filhotinho, isso tem muito a ver com a idade ainda, depois melhora (Deus é Pai! rs)
Beijo!

Iara disse...

Lola querida, vou te dar um relato rápido de meu filho durante o ensino fundamental e médio(longa luta).
Ler = um castigo.
Lições de casa = um dia eu faço.
Estudar = para os fracos
Era pra hoje = amanhã eu faço.
Não entreguei = enrolo a profe
Escola = aos 18 nunca mais entro
Faculdade = para os burros.

Curtiu meu drama.

Hoje cursando faculdade de economia, a um ano e meio da formatura.

Livros = Melhor companhia
Trabalhos = todos prontos antes da data
Estudar = Hobby predileto
Era pra hoje = ta pronto há 15 dias
Não entreguei = nunca aconteceu
Faculdade = Quando terminar eu choro
Estudar = pra sempre, pós, mestrado, doutorado, todos já nos planos.

Acabou de conseguir um estágio que queria muito sendo dispensado das provas, porque somente com o perfil e conversas com os diretores da empresa foi mais que aceito.

Eu nisso tudo = Orgulho total, aquele capeta que dizia que nunca seria nada na vida, é inteligente pra caramba, sempre foi, por isso grande parte da rebeldia. Ele mesmo diz hoje, vou fazer com meus filhos o mesmo que fizeste comigo, mas quando eles terminarem o ensino médio vou confessar que doeu em mim, porque escola até esse ponto é um saco. Sei que eles são dificeis, mas o ensino não tem ajudado muito a cativar seres inteligentes não.É claro que dói amiga, mas é necessário e quando ele voltar, já vai ter esquecido e te dará um abraço que valerá por dois.
Porque não são maus meninos, somente tem idéias fortes e personalidade própria. Agradeça por isso, porque com certeza em breve estarás babando como eu.
Bjs

Iara disse...

Não consegui um comentário pequeno hoje, vou encerrar minhas visitas, cada comentário deu um livro.
ta loco

Giuliana: disse...

Lola,

Hoje ele deixa seu coração em frangalhos, mas amanhã será grato por todas as suas atitudes firmes. =]

Beijos

Andreia Lica disse...

Amiga,

Sei bem o que é tudo isso, a Gabi é parecidíssima...mas eu tbm sou má e pego no pé, acho que se não fizer assim, vão crescer como aqueles que batem em empregadas e gays, ou seja, serão crianças sem limites e de personalidade duvidável.

Bjão

Marcia disse...

Oi, querida,

não tenho filhos, então não posso falar na condição de mãe. Mas fui filha (boa filha, mas hoje penso como não enlouqueci minha mãe) e posso te falar nessa condição: eu era bem parecida com seu filhote. E minha mãe adotava exatamente sua postura. Confesso que odiei atitudes dela em alguns momentos, no passado já distante. Mas hoje entendo cada grito, cada castigo, cada bronca. E a amo mais do que tudo. Por ser quem é e por me fazer quem sou.

Tenho certeza de que com seu filho acontecerá o mesmo. Seu coração deve apertar mesmo, entendo sua situação vendo o olhar dele. Mas sei que um dia ele verá que tudo isso foi acompanhado por um amor imenso e por um desejo sem fim de fazer dele uma boa pessoa.

Resumindo (acho que me enrolei no comentário), acho que vc está certíssima. Força, amiga.

Beijoca

Neli Rodrigues disse...

Lola, o seu relato é igualzinho ao que acontece aqui em casa. Por mais que eu leia mto sobre educação, que tenha os livros do Içami Tiba(rsrs), tem horas que eu mando a psicologia passear e o que impera aqui tb é a "gritologia",kkkk. Meu filho de 10 anos, tb é ótimo aluno, mas tarefa e estudar prá prova só vai no empurrão. aff! Ou senão ele vem c/ aquele papo "me ajuda", mas todas as respostas estão na apostila, é preguiça e ele quer que eu fique respondendo.
Acho que só o tempo dirá se estamos no caminho certo...espero que sim.
Bjs♥

Fernanda Reali disse...

Eu não acho que tu estás certa, acho que tu estás errada. Dar um castigo a longo prazo para um erro do dia é injusto e ineficaz.

Guga é assim mesmo, lê e escreve desde os 4 anos e faz tudo muito rápido, até contas de adulto. O problema dele é o mesmo do Ro, só faz se e quando quer. E eu sou mandona e autoritária, exijo e nao peço.

O erro que vi em ti é querer dar um castigo ANUAL para um erro pontual.

Um erro, uma advertência. Manteve o erro, castigo para o dia e para a hora. Nem retroativo, nem para o futuro. O castigo é na hora.

Ex. faz a liçao agora. diz a mae.
e o filho enrola, embroma etc. Na hora X, busque cadernos e me mostre tudo feito e caprichado. Se não estiver ok, voce ficará 24horas sem (inserir o que ele gosta, futebol, computador TV etc).

Funciona, pode ler no Quem Ama, Educa, do dr. Içami Tiba.

Mãe não pede, manda.
Não negocie obrigações, exija o cumprimento.
Castigue se nao cumprirem, mas castigue na hora e no dia.
Náo grite, pois aumentar a voz não aumenta seu argumento.
Não se sinta culpada por exigir responsabilidade. É uma herança preciosa que vamos deixar.

beijooo

Cinderela Descaída disse...

Lola:
te entendo perfeitamente porque sinto o mesmo: como é cansativo estar sempre cobrando, sempre supervisionando, sempre alerta! Ontem mesmo eu pensava como estou farta de ser a disciplinadora!
Mas acho que ser mãe é ser um pouco chata (talvez até muito) porque de amigos eles estão cheios. Só mãe e pai para darem limites, para ensinarem o que é certo e errado.
Não se sinta só! Todas as mães estão contigo!
bjs,

Janaína (Abacate) disse...

Nossa!
Faz tempo que eu não venho aqui!!! Pq???


Enfim... Sua fã de carteirinha.
Faço o mesmo com os de cá!
Até já chorei escondido, mas não arredo o pé e deixo sim, que eles arcam com as conseqências.
Aviso a tarde toda, faça.
Não fez, deu o horário? Boa noite! Amanhã vc explica pra prô pq não fez!

Parabéns!
Conterrãnea, viemos do mesmo planeta educador de filhos! E viva Içami Tiba

Janaína (Abacate) disse...

Nossa!
Faz tempo que eu não venho aqui!!! Pq???


Enfim... Sua fã de carteirinha.
Faço o mesmo com os de cá!
Até já chorei escondido, mas não arredo o pé e deixo sim, que eles arcam com as conseqências.
Aviso a tarde toda, faça.
Não fez, deu o horário? Boa noite! Amanhã vc explica pra prô pq não fez!

Parabéns!
Conterrãnea, viemos do mesmo planeta educador de filhos! E viva Içami Tiba

Janaína (Abacate) disse...

Nossa!
Faz tempo que eu não venho aqui!!! Pq???


Enfim... Sua fã de carteirinha.
Faço o mesmo com os de cá!
Até já chorei escondido, mas não arredo o pé e deixo sim, que eles arcam com as conseqências.
Aviso a tarde toda, faça.
Não fez, deu o horário? Boa noite! Amanhã vc explica pra prô pq não fez!

Parabéns!
Conterrãnea, viemos do mesmo planeta educador de filhos! E viva Içami Tiba

Janaína (Abacate) disse...

Nossa!
Faz tempo que eu não venho aqui!!! Pq???


Enfim... Sua fã de carteirinha.
Faço o mesmo com os de cá!
Até já chorei escondido, mas não arredo o pé e deixo sim, que eles arcam com as conseqências.
Aviso a tarde toda, faça.
Não fez, deu o horário? Boa noite! Amanhã vc explica pra prô pq não fez!

Parabéns!
Conterrãnea, viemos do mesmo planeta educador de filhos! E viva Içami Tiba

Janaína (Abacate) disse...

Nossa!
Faz tempo que eu não venho aqui!!! Pq???


Enfim... Sua fã de carteirinha.
Faço o mesmo com os de cá!
Até já chorei escondido, mas não arredo o pé e deixo sim, que eles arcam com as conseqências.
Aviso a tarde toda, faça.
Não fez, deu o horário? Boa noite! Amanhã vc explica pra prô pq não fez!

Parabéns!
Conterrãnea, viemos do mesmo planeta educador de filhos! E viva Içami Tiba

Janaína (Abacate) disse...

Nossa!
Faz tempo que eu não venho aqui!!! Pq???


Enfim... Sua fã de carteirinha.
Faço o mesmo com os de cá!
Até já chorei escondido, mas não arredo o pé e deixo sim, que eles arcam com as conseqências.
Aviso a tarde toda, faça.
Não fez, deu o horário? Boa noite! Amanhã vc explica pra prô pq não fez!

Parabéns!
Conterrãnea, viemos do mesmo planeta educador de filhos! E viva Içami Tiba

Mariana Hart disse...

Oi querii!

Vc descreveu eu e minha filha mais velha! Essa situação que vc passou já passamos algumas vezes! E nós sempre somos a bruxa má, nesse caso deixo ela estravasar até a raiva passar. É a coisa mais normal do mundo! Lembro dessas vezes em que tive o mesmo sentimento pela minha mãe, coitada! rs...

Deixa rolar que vc tá no caminho certo, vc sabe! Bjo grande! =))

Marcia disse...

Lola, vc deve ter recebido muitos conselhos, me desculpe se estou sendo repetitiva, nao deu tempo de ler tudo...
Mas não faça, nunca, promessas que vc sabe que nao vai cumprir! Caso contrario vai se deparar com situações como essa com muito mais frequencia.
E essa culpa que vc sente é medo de seus filhos se lembrarem de vc como vc se lembra da sua mae (todas eram bravas, nenhuma escapava!). Mas oque vc é hoje é resultado de uma educaçao rigida, onde exitiam limites. Hoje é diferente, mas os limites devem existir e não é facil mesmo lidar com isso. Vc nao é a unica mae nesa situaçao, sou prof, vejo isso todo dia. Não deixe a culpa guiar seus principios e decisões.
E como vc mesma disse, ele é esperto e sabe como ninguem fazer vc se sentir a bruxa má. sim, eles nos manipulam, são criaturas evoluidas, trazem uma bagagem de conhecimento muito maior que a nossa, tem informaçoes rapidas, de todo tipo. Em resumo, os "pequenos"coitadinhos sabem como nos deixar mal.
Não se sinta culpada, pois caso contrario, ele estara no controle.
E afinal, quem é o adulto??

Telma Maciel disse...

Vixe!!! Eu já ia falar q é isso msm e talz, mas daí, lendo o comentário da Fernanda Reali (sempre ela??? rs) concordo tbm.
Não foi errado vc querer 'castigar', mas o longo prazo...
Educar filhos não é fácil... Sofia se empolga no Para Casa, dali a pouco já cansou... faço com que termine tudo e só depois libero! Meu problema maior ainda é a hora de dormir... hunf
Mas é isso msm, a gente sofre, mas um dia chega lá! rs
Beijo!!

gamela presentes disse...

Lola, vou contar sobre meu filho, o mais velho, hoje c/ 12 anos.
Ele entrou na Escola Porto Seguro com 5 anos e ficou até os 7 anos.
Depois mudei de bairro e resolvemos colocá-lo em uma escola pequena onde ele cursou todo o primário.Foi um período difícil, ele sempre foi distraído e nunca foi bem.
Resolvemos mudá-lo novamente e escolhemos o Colégio Vértice, porém ele não passou na provinha para ser admitido.
Levei-o para o Montessori Santa Terezinha e foi aí que a casa caiu, ele não conseguiu acompanhar e tivemos a sugestão de procurar um neuro.
Fizemos vários exames, entre eles o exame de cabine com fono e deu PAC (processamento auditivo central).
Ele escuta bem, porém toda informação que recebe demora muito para o cérebro processar.
Imagina a nossa tristeza e frustração.
Sonhava em vê-lo saindo do Vértice para uma bela faculdade.
Hoje ele está em um colégio especial, tem muitas dificuldades, escreve muito errado, tem dificuldade de decorar a tabuada.
Já perdi a cabeça várias vezes, porque apesar de tudo ele tem capacidade, basta querer, mas tem que querer muitooo.
Estou te contando tudo isto para te pedir paciência.
Concordo com a Fernanda em tudo.
Seja firme, mas acho que está sendo muito dura com ele e com você.
Um beijo e desculpe-me o relatório, só quero ajudar.

Fátima.

KINHA disse...

Olá

Estamos sorteando 2 JOIAS exclusivas, da designer Eliana Colognese. Venha participar.

ATENÇÃO: hoje é o último dia para inscrição no SORTEIO das 2 JOIAS exclusivas.

Bjooooooooooo.........

http://amigadamoda.blogspot.com

Carine Gimenez disse...

Lola, realmente educação não é uma tarefa fácil. Também não tive moleza nesse quesito. Eu e meus irmãos tivemos uma educação rígida, criticada até por algumas pessoas da família e amigos que diziam haver exageros.
Talvez por isso, tanta coisa me "escandalize" hoje em dia, e eu não tolero gente má educada.
Sempre leio seus posts falando dos meninos, você tem feito um excelente trabalho. Mesmo!
Sobre sua pergunta no post lá do blog, são cupcakes modelados dentro de xícaras de porcelana.
Lindos né?
Beijo.

Luci Cardinelli disse...

Geralmente a criança muito inteligente tem esse tipo de comportamento.
Eu diria prá vc: Nunca gritar, falar baixo e firme. O que ameaçar tem que cumprir, de qq jeito, então não faça tantas ameaças, tire algo q ele goste e pronto, seja 1 dia sem computador, sem futebol, tv, o que ele gostar.Não fique batendo boca, tenha firmeza. Chorou? finje que não está vendo e pronto. É difícil? imagino que sim, mas vc sabe que é o melhor para ele e um dia ele vai reconhecer isso.
Infelizmente hoje em dia poucos pais estão dando educação para os filhos e aí vemos adolescentes e jovens fazendo n besteiras, sem valores como o respeito.

beijos e não se sinta culpada, viu?

Jurubeba disse...

Lola,

Eu ainda não tenho filhos, e não sei como agiria nessa situação.
Li tudo que você escreveu, as opiniões das outras leitoras, mas mesmo assim eu não posso afirmar qual seria minha posição.
Quando a gente apenas planeja ter filhos e educá - los, pensamos que vamos agir da forma A ou B, mas quando estamos educando mesmo vemos a 'dura' realidade.

Beijos ;)

Lilian Britto disse...

Eita q eu conheço isso hein, rs.

Beijos, bom findi, bom carnaval =*