20 de dez de 2010

Como eles crescem!!!

Amanhã completam 6 dias que estou longe do meu filhotão mais velho! Sim!
Ele cresceu e foi viajar sozinho pela primeira vez, aproveitando as férias escolares, indo para um acampamento que a escola dele promove. É uma atividade muito interessante porque, além da criançada ir para um local maravilhoso que é o Hotel Recanto Alvorada, próximo a Brotas - SP, a empresa que reune os alunos do Colégio São Francisco Xavier, a "Equipe de Amigos", é super bem treinada nesse tipo de passeio, tendo mais de 15 anos de experiência no ramo, onde o dono da mesma já foi, inclusive, aluno do mesmo colégio dos meus filhos. Mas, mesmo sabendo de toda a segurança que envolve esse tipo de viagem, com pessoas responsáveis e profissionais gabaritados, eu, como toda mãe, fica encucada e apreensiva, porque mesmo vendo que os filhos estão com bigode e falando grosso, achamos que eles ainda são nossos bebês! A semana que antecedeu a viagem dele, para mim, foi um drama!
Pensei em todos os prós e contras possíveis desse tipo de viagem, pesquisei a equipe que acompanharia as crianças ao acampamento, verifiquei as instalações do local pela internet e tirei até referências de tudo! Verdadeira #ALOCKA! hahahaha Além de fazer o típico papelão de mãe, arrumei a mala dele colocando nome em tuuuuudo, separei as roupas por estação, formei conjuntinho das peças, com bermuda, camiseta e cueca, ou seja, uma organização tão perfeita que meu filho não precisaria acionar o cérebro dele para nada! Na véspera de sua viagem, pedimos uma pizza como forma de celebração desse primeiro corte no cordão-umbilical dele! hahahahaha
E, no dia seguinte, bem cedinho, quando acordamos para levá-lo até a escola, de onde os ônibus partiriam, meu coração ficou super mega blaster apertadinho!!!
E percebi que ele estava crescendo... E que um dia, eu não mais arrumarei sua mala com tanta dedicação, carinho e precisão, que ele irá saír, me dar um tchau, e não mais voltar, porque seguirá sua vida como homem, como pessoa produtiva nesse mundão que tá aí.
Não vou negar...sofro só de pensar, porque sou humana e egoísta. Queria ter os filhos só para mim e ter controle sobre eles sempre!
Mas, no fundo, amo-os tanto e tanto que não dá para fazer isso, porque o verdadeiro amor é aquele que se alegra ao ver a felicidade do ser amado, mesmo que essa represente a distância que a vida adulta nos impõe.

E, com lágrimas contidas lá no meu peito, sorri para ele e dei-lhe um adeus gostoso! 
Até a volta filhotão!


"DÊ A QUEM VOCÊ AMA:

ASAS PARA VOAR,

RAIZES PARA VOLTAR

E MOTIVOS PARA FICAR."

  (Dalai Lama)
Pin It Now!

23 comentários:

Roberta M. disse...

Lola bionica, vc é mae legitima, das minhas, nao posso crer que uma mae nao sofra com essas coisas, eu sou terrivel, pondero 5000 x antes de deixar o Pandinha fazer passeio pela escola, mas sei que é bom prá ele, para o seu crescimento e seja o que Deus quiser né querida?!?! E Deus sempre vai querer o bem deles, podes crer!!! E seu dedinho, tá melhor??? Lindona, já to te desejando um lindo Natal e que 2011 seja um ano mais feliz e que a gente quem sabe nao se encontre e de aquele abraço de gemulas rsssss beijocas cheias de glamour e carinho!!!!

Ingrid disse...

ai querida..que lindos vcs....
Sei bem como é essa sensação, tb sou assim, ou meus alçaram vôo cedo, desde os 5 anos saem pra acampamento e etc.Sofri muito mas hj em dia já respiro um pouco melhor enquanto estão fora.Sim, eles crescem, a minha mais velha está com 16 e já fala até em estudar fora e morar sozinha.Fico com o coração na mão, mas é a vida...
Tento curtir bastante os momentos que estamos juntos, ficar sem eles é ruim, dói, mas...

Vc já leu uma estória de Rubem Alves chamada: "A menina e o pássaro Encantado" ? é linda, recomendo...fala disso.

bjs

Janaína (Abacate) disse...

Aaaaai Lola...
Me vi aí!
O PP (o mais velho) nunca viajou assim, 100% sozinho. Ele só vai pra casa das avós. E no começo, eu choraaaaaaaava...
Louca mesmo, eu sei.
Hj, mando o caçula e nem ligo pra saber se tá bem. Tipo, um exercício memso... rs

Sua família é linda, há amor nas fotinhas... Então fica tranquila que eles voltam... kkkk

Um beijo! Belo Post

Andreia Lica disse...

Amiga,

Que mãe não fica com coração apertado quando o filho sai? Ja passei por isso, sei bem como é, mas como vc mesmo disse é preciso dar asas a eles para que conheçam o mundo ai fora. Lindo post, só mesmo uma mãe para postar assim.

Bjão

Casa de Catarina - lelê disse...

Ai Amiga...
Lembro a primeira vez que fui viajar, não sozinha, mas com a minha avó... meu pai começou a chorar na plataforma do ônibus!!!!!! Eu comecei a chorar no ônibus de ver a cena...
Sei que eles me criaram para a vida, mas tem dificuldades em deixar as minhas asinhas voarem sozinhas!
É assim mesmo... rssss.
Beijos
lelê

Bell disse...

Por que a gente é assim mellllllllllldeosssssssssss? Nem posso imaginar nesses afastamentos (q drama), mas sabemos que é ótimo pra eles não? Aprender a se virar, viver em grupo, enfim...ser modernos! Afinal vivemos em um mundo em que cada dia mais os filhos ganham a rua CEDO!! C'est la vie, beijos gatona!!!

Tays Rocha disse...

Mas e tem como não amar vc? heheheheh. Toda durona e desbocada, mas que no fundo é como eu uma manteigona derretida, como é difícil né? Ontem meu pai cogitou de levar o Leo passar o Ano Novo com eles na praia, eu tinha optado por não ir, mas passar sem meu bebê não quero ;o( e ele está o mais animado prá ir, resultado, vou atrás... afff, as coisas que a gente não faz por eles né? é só mesmo sendo mãe prá saber a amplitude das coisas e como é uma delícia esse nosso exagero hehehehe. Também sou dramática, egoísta e queria eles só prá mim, proteger de tudo e etc... mas a vida tá aí e é preciso prepará-los, aos poucos soltando as rédeas. Eu adoro esse teu lado mãezona, pq sou assim também, e não dei nem bom dia, vi teu tweet vim correndo ver... #acuriosa tá linda loira combinou com seu tom de pele, adorei te ver e ver as fotos, fica menos anônima ;o) Beijos amiga e que sua semana seja maravilhosa!

Lúcia Soares disse...

Lola, toda mãe vai se encontrar em seu texto.
Somos assim, galinhas com seus pintinhos debaixo das asas!
Esquecemos que saimos da casa dos nossos pais.
Seu menino já é um rapazinho, muito lindo, sorridente.
Que tenha lindas férias.
Beijo!

calma que estou com pressa disse...

oi amiga- bem vinda ao clube das mães que sentem, que ficam com medo, que torcem para eles cresçam e sejam ótimos adultos, mas quando crescem ... o coração fica apertado-
acho que isto acontece com a maioria das mães- é um elo - pelo menos para as mães né- porque eles estão felizes da vida, se achando adultos ..mãe sofre viu
e como diz o ditado de Dalai Lama, a nós ...cabem dar asas e ensina-los a voar, e ter m lugar que eles saibam que podem voltar -
bj
lu

Cinderela Descaída disse...

Lolita:
Primeira pergunta: Entraste mesmo nos enta? Porque pareces ter muito menos!
Segunda pergunta: Qual o segredo?
Ver os filhos crescendo envolve sentimentos contraditórios: queremos que cresçam, mas lamentamos que não precisem tanto de nós.
Mas, aqueles que sempre tiveram carinho e respeito sempre voltam.
Bjs.

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

eita nega loka, emociona esse post, deu pra sentir todo o amor que vc tem por esse filhão amado!
estão crescendo, que bom! e crescendo bem!
vc é uma grande mãe!
bom dia mulér

Iara disse...

Ai amiga querida, esses cortes que vão assim se apresentando no decorrer da vida, servem para nos acostumar com a saudade, a falta que sabemos eles um dia nos trarão, porque o mundo é muito grande para que desejemos que nossos filhos fiquem assim eternamente guardados sob nossas asas. Os criamos para o mundo e sabemos disto, apesar de que aceitar essa verdade é uma PT duma MRD, e quem diz assim que aceita na boa, pra mim tem duas opções. Ou mente ou é loco, mas loco de coração porque de cabeça amiga, eu tu sabemos que nós duas pra certinhas não servimos(rsrsrsrsrs).
Mas logo, logo ele ta ai, de novo no teu colo, de volta pra esse ninho. E amiga te digo uma coisa que aprendi, dói pra cacete quando o filho parte em busca da vida, pra longe de ti, mas tenha certeza querida, que esses filhos que criamos assim com tanto amor e carinho, pelos quais de algumas partes de nossas vidas até abdicamos, voltam sempre, não importa a idade, porque sabem ter certeza, conhecem o caminho do nosso coração, e ali fazem morada, e ali encontram abrigo e será sempre ali o seu ninho.
Te adoro

Lilian Britto disse...

Parabens por ter sido forte e não ter chorado Lola. Eu teria me debulhado em lágrimas só c a possibilidade do meu filhotinho passar uns dias longe de mim...
Beijos miga =*

Veronica Kraemer disse...

Lola querida, vc. me fez chorar com este post. Não sou mãe, mas sou uma tia neuras daquelas. Quando minha sobrinha foi morar no sul, quase morri,e tive que aprender a conviver com isso tudo que você passou, de uma forma diferente...
Achei lindas as palavras de Dalai Lama, refletem tudo que penso.
Se a gente não pensar assim e sempre quiser controlar tudo, pra que viver, né?
E você verá, cada vez será mais light a despedida, porque quem ama sempre volta, e nunca sai de perto, ainda mais no coração.
beijossssssssssssss
Vero

Adriana disse...

Lola, não sou mãe e fiquei emocionada com o seu post!!! Demonstra o quanto mãezona vc é!!! E seu filhote é muito fofo e grande!!!
Beijos grandes!
Adriana Balreira

Giuliana: disse...

Lola,

Sabe que sofri com suas palavras, como se eu fosse mãe. Entendo perfeitamente como você se sentiu e se sente, mas pelo exemplo que tenho em casa. Minha mãe sempre foi muito apegada, abdicou de praticamente tudo na vida dela para nos criar, e quando foi vendo que estávamos crescendo, falava com voz forte que nos criou pro mundo, mas sempre deu pra sentir o quanto o coração dela estava em frangalhos.

Acompanhei várias fases, onde meus irmãos estavam amadurecendo e saindo de casa, e ela adoecia.

Mãe é assim, mesmo que o seus filhotes estejam com 30 anos. =]

As fotos estão lindas! E tu é lindona demais.

Beijos

Kelly disse...

Lola me deu um aperto no peito agora!!! A Sofhia vai fzer 4 anos e eu já to achando que está muito grande, quando penso que ano que vem já vai para o pré 1 já me dá um nó na garganta, e ainda vou ter que passar por isso que você está passando.....ai como mãe sofre!!!!
beijos

A FADA DAS AGULHAS disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernanda Reali disse...

Eu li esse post como quem lê ums sinopse de filme de terror, pois aminha tem 8 e daqui a 2 anos ja terá o primeiro passeio. Nem morrrrta qe eu vou deixar! Aff, nunca dormi longe deles, nunca. Sei que é errado, mas tem que tomar muito prozac para aguentar essa semaninha, credo.

beijoooo

obs. estás linda na foto!

Rosana Cumpri disse...

Nossa...sei exatamente como é isso. São distâncias curtas que a deixa eles pensarem que são donos da situação. Coisa de mãe mesmo. Meu filho e eu passamos por isso e quando vi ele foi morar longe DE VERDADE. Ficou 2 anos fora...num pais estranho e perigoso com monstros e alienígenas por perto...Tá, não foi assim...era outro pais (Irlanda) mas pra mim ele estava num filme de terror....Mas depois passa...eles voltam...sentam na mesa e acham a sua comida a coisa melhor do mundo...e a gente fala "Imagina, filho...é o de sempre" kkkkk Mãe é tudo boba e é por isso mesmo que tem graça, né? Mães Unidas Jamais Serão Vencidas!
beijossssssssssssssssssssssssssssssss

A FADA DAS AGULHAS disse...

Oi amiga,sei o que senti,essa super-proteção faz parte de nós mesmo..rsrs.Mais é assim,a vida tá lá fora e nossa tarefa é preparar nossos pequenos para o mundo,com amor e dedicação.
Adorei te ver nessa foto,tem que aparecer mais vezes,assim ficou menos anônima.

Um grande beijo!

Simone Souza

Manu disse...

Ai! nem consigo pensar nessa possibilidade... isso me fez lembrar dum episódio de 'Old Cristine'. Ela foi atras do filho no acampamento e ficou num hotel próximo kkkkkkkkk. eu me vejo fz o mesmo. Tá eu sei q num pode, mas o q eu posso fazer? "Posso ir junto? Eu fico na cozinha lavando louça eu juro!" kkkkk

Nilce disse...

Oi Lola

Fiquei aqui com lágrimas nos olhos lembrando de quando literalmente fugi com as crianças e o meu mais velho resolveu ir morar com a avó.
Foi muito difícil, mas depois ele não saía da minha casa.
Agora tá um homem casado e já vai ser pai e eu continuo, e é com os 3, a cada vez que escuto algum barulho diferente, ou bombeiro, ambulância, ligo para os 3.
Agora só a menina está direto comigo e cansa de atender o telefone no quarto. hehe
Mãe é assim mesmo.

Que você tenha um Natal abençoado e que 2011 seja de muita paz e realizações.

Bjs no coração!

Nilce